ESPELHO OU VITRINE?

Espelho-com-dados-de-saude-20110518101823

Durante a caminhada corporativa, as atitudes podem definir a direção e o resultado dos nossos esforços. Falar de atitudes rapidamente nos remete ao que temos intrínseco em nossa personalidade e na exposição de nossos sentimentos pessoais mediante situações que somos submetidos.

Uma pessoa nunca vai ter a mesma atitude que a outra, pois a personalidade a irá guiar em suas atitudes. Se pensarmos em principios e valores morais como uma forma de padronizar as atitudes, podemos ser enganados por nossos próprios conceitos, pois valores tem pesos diferentes. Para um a ética é um valor essencial, para outro a ambição é mais importante quanto.

Esta diferença nos leva a um dilema que todos passam e devem decidir, consciente ou inconscientemente: “ESPELHO OU VITRINE?

A vitrine mostra tudo aquilo que queríamos ser: “Um ambiente lindo, um corpo perfeito. Tudo em perfeita harmonia.”

O espelho mostra tudo aquilo que não queríamos ter: “Um cabelo diferente, uma roupa mais bonita. Está bom isso ou ruim aquilo”.

Transferindo isto para o mundo corporativo, podemos traduzir algumas situações que exemplificam isto.

O crescimento profissional de um colega de trabalho rapidamente pode se tornar um cenário de vitrine, e quando isto acontece, o espelho se torna secundário e dá lugar a um mundo de ilusão, que se faz perder os valores morais e pessoais, dando lugar a sentimentos ocultos e até então intocados.

O espelho que possuia um único objetivo, mostrar a realidade, passa a mostrar um ser potencializado de qualidades “heróicas” em um cenário perfeito.

Neste momento, o indivíduo deixa de olhar para si e passa a olhar para sua ilusão. Isso o leva a certeza de que sua imagem verdadeira está expressa na vitrine, e neste momento seus conceitos o levam a inversão de valores.

Este cenário pode se tornar catastrófico, pois a falta de consciência de seus pontos fracos, defeitos e potenciais irá levá-lo a ruína.

Isso não significa que não podemos olhar para a vitrine, mas a linha que separa o espelho da vitrine é tão tênue que poderá facilmente levá-lo a atravessá-la.

O sucesso não está no tempo dispensado e no desejo de olhar para a vitrine, mas na capacidade de materializar o ser visto em um espelho de expectativas, realidades e sonhos.

Olhe para frente, viva dentro da capacidade e planeje o crescimento.

Repense seus valores, avalie suas atitudes.

Deixe uma resposta

*